Viagens

Nove ilhas no meio do Atlântico estão mais perto que nunca, com voos mais baratos e muitos segredos por descobrir. Não queremos revelar tudo mas ficam algumas pistas para iniciar percursos pelos Açores.

Até agora, eram um segredo bem guardado pelo custo das viagens de avião e pelo rumor persistente de que o tempo, de um modo geral… Não era lá grande coisa. Erro crasso. Percorra estas ilhas maravilhosas no seu Ford e deixe-se encantar.Açores 1

Paisagens de cortar a respiração

Lado a lado no extremo mais oriental da Ilha de São Miguel, ficam a Ponta do Sossego e a Ponta da Madrugada. São dois promontórios a muitos metros de altura que fazem jus ao seu nome, de onde se pode ver o sol nascer sobre o Atlântico na mais completa das calmas. Famílias aproveitam os pequenos parques de merendas para piqueniques ao fim de semana e aí poderá haver um pouco mais de agitação, crianças brincando e falando com sotaque mais ou menos cerrado, os pais cozinhando iguarias da terra e, aqui e ali, americanizando a conversa, se a emigração fizer parte da história da família.Açores 6

Nesses lugares, contudo, onde há só mar por mil e seiscentos quilómetros até ao continente, o olhar pode descansar entre os azuis e os cinzentos, um aguaceiro ao largo, lâminas de sol a marcar o horizonte, mais abaixo, muito mais abaixo, ondas em areia de basalto. Atrás de nós, prados verdes quase fluorescentes, tufos de arbustos e flores, floresta densa a ameaçar nevoeiro, entrecortada por caminhos para os mais aventurosos palmilharem. Não muito aventurosos, podem ser feitos a pé ou de bicicleta, estão bem tratados e recuperados.

As quatro estações do ano num só dia

Dizem os locais que os Açores são aquele lugar onde as quatro estações do ano podem ocorrer num só dia, a um sol quente esplendoroso pode seguir-se um aguaceiro violento, com algum vento pelo meio e depois o perfume da terra molhada, da vegetação luxuriante.

Açores 2Pergunta o turista incauto: o que faço eu se estiver estendido na praia a bronzear-me e começar a chover? Nada tema! A solução é simples: uma corridinha para o mar e umas braçadas na água morna (quente, mesmo) à espera que o sol volte a abrir. Quando voltar para a toalha, já secou e a areia arrefeceu um pouco. Sim, aquela areia preta e vulcânica aquece… bastante. E pare um instante para pensar… se não fossem esses aguaceiros, as ilhas não teriam o esplendoroso verde que as pinta.

Cores, sabores e natureza no seu estado mais puro

Os Açores não são um só lugar ou sabor. De ponta a ponta, de Santa Maria ao Corvo, vão mais de 600 quilómetros, quase tudo água, com baleias a espreitar entre ilhas e ainda um mundo submarino digno da National Geographic ou da Disney. Há muito por descobrir.

Nascidas em fogo, do fundo do mar, as nove ilhas solidificaram em lava, pedra negra que debrua as igrejas caiadas, iluminadas para as muitas festas, e as suas paisagens mais espetaculares parecem existir para nos avisar das suas origens: as crateras agora lagoas que podemos avistar de miradouros ou cujas margens Açores 4podemos calcorrear; a montanha mais alta de Portugal, na Ilha do Pico, com 2.351 metros de altura; os inóspitos Capelinhos, no Faial, resultado de uma erupção entre 1957 e 1958 que acrescentou 2,4 Km2 à ilha; as águas termais, caldeiras e fumarolas das Furnas onde com o calor da terra se pode cozinhar.

Sai precisamente da terra o cozido das Furnas de sabor incomparável, onde carne e vegetais cozem lentamente nos seus próprios sabores, mas recomenda-se também a alcatra grelhada, só para dar outro exemplo carnívoro. Não pensem é nisso quando virem as simpáticas vacas na paisagem. Bolo lêvedo e massa sovada, simples ou com manteiga, queijos dos mais frescos aos picantes e compotas preenchem qualquer lanche. Do mar vêm lapas, cracas ou cavacos, além do peixe, claro, tudo saboroso, grelhado ou em arroz.

Mar, mar e mais mar

Conduzidos pelos cinco sentidos, é ao mar que sempre voltamos, que nos separar e nos une a estas ilhas maravilhosas, a última coisa que vemos ao aterrar, a primeira ao levantar, da janela e em cada esquina, caminhando ou conduzindo por entre paisagens verdes, entrecortadas por vistas do oceano sem fim.Açores 3

Não pode perder:

  1. O nascer do sol na Ponta do Sossego

Convém um dia de sol mas olhar para tanto mar e tanta beleza em paz é a melhor maneira de perceber exatamente o que é uma ilha. Neste caso nove.

  1. Navegar com baleias

Fizeram parte da economia do arquipélago pela caça e agora são um dos atrativos turísticos, é a não perder um cruzeiro a ver baleias e golfinhos num dos maiores santuários naturais do mundo.

  1. Açores 7Tomar banho na piscina das Furnas

A água é vulcânica, acastanhada e ferrosa, vinda direto do fundo da terra, por voltas dos 25 graus de temperatura e termal, uma piscina como nenhuma outra no meio do magnífico parque Terra Nostra.

  1. Subir ao pico do Pico

É a montanha mais alta de Portugal, é o mais perto que conseguimos estar do céu neste país. Prepare-se para a caminhada (não é particularmente exigente mas convém boa condição física) e desfrute a vista.

  1. Comer bem, claro!

É verdade para Portugal todo e para os Açores em particular. Não se preocupe que acima já tem boas sugestões de exercício para queimar calorias. Cozido das furnas, lapas grelhadas, queijo da ilha com doce de abóbora… ficava aqui o dia todo.

Qual o Ford ideal para esta viagem? Peça aqui o seu Test Drive Descarregue aqui o seu catálogo Clique aqui para configurar o seu Ford