Performance

O consagrado piloto de ralis galês Elfyn Evans, levou o novo Ford Fiesta ST ao limite numa mina de sal, para demonstrar do que é capaz o compacto desportivo de 200 cavalos.

O que acontece quando uma marca reconhecida pelo toque desportivo em todos os seus modelos concebe um modelo nitidamente desportivo? Naturalmente que o resultado é dificilmente qualificável, se não o submeter a testes que sejam fora do normal. Foi exatamente isso que aconteceu com o novo Ford Fiesta ST.

Até agora, a Ford recorria ao exímio piloto Ken Block, conhecido pelas suas gymkanas à base de intrépidos e arriscados drifts, para demonstrar todas as potencialidades do seu modelo compacto desportivo. De uma fábrica no deserto, até ao centro de uma grande cidade, em todos os cenários o pequeno bólide derrapava, acelerava, travava e curvava em situações limite nas mãos de um dos pilotos mais espetaculares de todos os tempos.

Para o novo Ford Fiesta ST, a marca levou esta prática a um nível superior. Melhor dizendo, inferior. O piloto britânico de rali, Elfyn Evans, explorou os limites do carro (e não parece tê-los encontrado) numa antiga mina de sal a quase meio quilómetro de profundidade, mais precisamente a 400 metros. “Conduzir o sal é, na verdade, como conduzir na gravilha fina, dado que é bastante escorregadio, especialmente com pneus de pista”, explicou o representante oficial da equipa M-Sport Ford, que conduz um Fiesta WRC no Campeonato do Mundo, com o qual acaba de conseguir o segundo lugar no Rali de Portugal.

O novo Ford Fiesta ST demonstrou a potência do seu motor EcoBoost de 1,5 litros com 200 cavalos numa rede de túneis de 60 quilómetros, a uma temperatura constante de 16° C durante todo o ano, “A disposição dos túneis e a opção de mostrar as capacidades do Fiesta ST num ambiente e tipo de superfície diferentes de tudo o que é comum deu-nos, em parte, ainda mais força para tomar a decisão de escolher este local”, acrescentou Leo Roeks, diretor da Ford Europa.

A Ford costumava levar a sua gama de desportivos para cenários incríveis. Por exemplo, a série de vídeos As Melhores Rotas para conduzir na Europa, teve como protagonistas uma grande variedade de veículos da gama Ford Performance, incluindo o Ford GT, o Ford Focus RS e o Ford Mustang Convertible, em alguns dos locais mais espetaculares de todo o continente europeu, como o círculo polar ártico na Noruega.

No vídeo do Ford Fiesta ST, o último bólide da marca derrapa de forma controlada para contornar as curvas e passar pelos estreitos e tortuosos túneis a uma velocidade endiabrada, sempre com uma precisão absoluta. Aqui vê-se do que é capaz o novo modelo no qual a Ford colocou a carne toda no assador, incluindo um impressionante binário máximo de 290 Nm a partir de apenas 1600 rotações por minuto. Por outras palavras, haverá sempre uma reserva de potência debaixo do pé direito, algo que se nota quando se pisa a fundo e o carro arranca dos 0 aos 100 km/h em apenas 6,5 segundos.

Contudo, tanta potência não seria útil se não estivesse perfeitamente controlada. Para isso, o novo Ford Fiesta ST integra os sistemas mais avançados da marca, como o diferencial de deslizamento limitado, que tem como objetivo melhorar a aderência nas curvas e cuja eficácia fica patente no vídeo nas minas de sal. Não esquecer também os amortecedores descentrados que aumentam a precisão na hora de enfrentar as curvas e permitem controlar melhor as derrapagens. Além disso, para permitir uma resposta ainda mais espontânea, há um sofisticado controlo de arranque, concebido especificamente para circuitos de corridas, que são o sítio ideal para explorar ao máximo toda a capacidade de condução desportiva do Ford Fiesta ST.

Descubra aqui o novo Ford Fiesta

Faça aqui o download do seu catálogo

Conheça a tecnologia Ford SYNC