Tecnologia

R2-D2, o simpático droide da saga Star Wars é um robô um pouco antiquado, mas perfeito para entender a essência destas máquinas nascidas para servir os seus donos. Neste caso, o R2-D2 era um monte de ferro que emitia bipes e funcionava como astromecânico e fiel companheiro. Robô é uma palavra que vem do checo, […]

R2-D2, o simpático droide da saga Star Wars é um robô um pouco antiquado, mas perfeito para entender a essência destas máquinas nascidas para servir os seus donos. Neste caso, o R2-D2 era um monte de ferro que emitia bipes e funcionava como astromecânico e fiel companheiro.

Robô é uma palavra que vem do checo, onde “robota” significa servidão, trabalhos forçados ou escravidão. Cada vez há mais máquinas que podem fazer as nossas delícias, sem que nos sintamos mal por estar a explorar alguém porque, de momento, estes seres desalmados não têm direitos.

Damos-lhe a conhecer uma série de gadgets que podem ser o seu próprio assistente pessoal. Servem de animais de estimação, espiões, companheiros ou até tratam da lida da casa.

Para acordar sem pulgas

Mexe o rabo, ladra (quando o dono quer), brinca e é a alegria da casa, mas sem cães nem pelos (não é preciso levá-lo a passear nem lavá-lo). Zoomer 2.0 é um simpático cachorro que terá que domesticar para que se porte bem. Responde a mais de 50 comandos de voz e, como qualquer cão, só quer afeto e atenção. Pode escolher entre várias raças: dálmata, shadow ou bentley.

Para quem quer um animal de estimação robotizado que tire fotografias, a opção ideal é o Genibo. Assim que o tirar da embalagem, virá ter consigo para cumprimentá-lo. Também vai tentar querer que brinque com ele ou lhe dê mimos. Tudo isso é possível graças a quatro sensores táteis, ao sensor de inclinação, ao sensor de orientação, às luzes LED e à câmara, com a qual pode imortalizar tudo o que quiser e transmitir as imagens em tempo real.

Outra opção menos sofisticada é o Pubpo, um cão robô que aprende até 12 funções diferentes. Brinque com ele e veja como interage consigo. Mexe o nariz e a cabeça enquanto caminha, corre e faz 10 posições que imitam um cão a sério.

Se o melhor amigo do homem não é para si, não se preocupe, a robótica até consegue ressuscitar os dinossauros, para que possa brincar com um sem destruir o chão da sua casa. MiPosaur responde aos gestos das suas mãos, dança e até pode perseguir pessoas, tudo mediante o controlo do telemóvel.

Nem cães nem o melhor 007

Há melhor guarda do que uma máquina que patrulha a sua casa ou empresa e que o alerta em caso de ocorrência de algo estranho? Riley é um dispositivo de câmaras sobre rodas, sensores de movimento e visão noturna que se move às suas ordens. Este pequeno robô com forma de um pequeno tanque desloca-se de acordo com as suas instruções, enquanto grava tudo o que vê. Se acontecer alguma coisa, avisa-o imediatamente e transmite-lhe esses “movimentos” estranhos. Além disso, pode enviar uma mensagem e a sua voz é reproduzida através do microfone do Riley.

No entanto, há outras opções para vigiar as suas coisas. Existem livros, ou melhor, cofres que parecem livros e que no seu interior têm espaços para esconder qualquer tipo de câmara oculta. Também há dispositivos semelhantes em peluches fofos, que até têm um sistema de deteção de movimentos.

Mordomo, passe-me esse papel

A ficção científica e a ciência real sempre tiveram como aspiração que as suas invenções e os seus robôs tivessem uma forma humanoide. Desenhado pelo famoso Mark Tilden, engenheiro da NASA, esta peça denominada Humanoide Robosapiens XiOs/Android gira, dança, inclina-se e tem umas pinças que servem para pegar em objetos. Mas para isso é preciso treino. O robô vem com funções pré-programadas pelo que é perfeito para quem quer tirar o robô da embalagem e começar logo a explorar.

Varre a casa

Instale e programe o seu robô para que ele varra a sua casa, quando você não está. Assim, quando regressar, a casa estará num brinco e o seu “servo” estará arrumado no seu canto. Há vários modelos e marcas que comercializam estes robôs. Em geral, fazem as seguintes tarefas: varrem, aspiram, passam o pó e esfregam o chão. Até se metem debaixo dos móveis e têm sensores para que estas pequenas plataformas (redondas ou quadradas) não choquem ou caiam pelas escadas lá de casa. São programáveis e ativados remotamente. Um destes modelos é o Cecotec Conga 990.