Tecnologia

Integrarão controles de condução, revisarão o estado de saúde do condutor e poderão até carregar o telemóvel. Os estofos do carro podem vir a ser o equipamento mais útil do seu veículo, se combinados com a tecnologia adequada.

Antes, quando pensava nuns estofos para os bancos do carro, certamente não imaginava que a tecnologia que a Ford começa a usar nos tecidos pudesse tornar-se num dos elementos mais úteis do equipamento do seu veículo.

A impressão 3D com lã, poliéster ou seda oferecerá a possibilidade a cada cliente de personalizar e escolher um desenho de estofos que encaixarão nos bancos como uma luva. Melhor, inclusive, uma vez que não haverá costuras a dificultar a colocação. Parece uma ideia excelente, não é? Pois esta técnica já está em andamento e os primeiros resultados podem ser vistos no Ford Puma. Com o recurso a métodos de produção já existentes para a roupa, calçado de running e móveis, a marca norte-americana está a investigar a possibilidade de cada comprador poder desenhar os seus próprios estofos do carro.

Quer bolsos, acolchoados, um material mais transpirável para o verão ou um material específico para o animal de estimação, estofos diferentes nos bancos dianteiros e traseiros ou desenhos para crianças? Tudo isto não só é possível como a tecnologia desenvolvida pela Ford vai permitir que o tecido tenha conectividade, aquecimento integrado, controlo de portas e janelas, carregamento sem fios de telemóveis ou sensores que monitorizem a saúde do condutor.

Além de flexibilizar a aplicação do desenho, o tecido 3D reduz o tempo de fabrico e os resíduos, uma vez que já não é necessário cortar e coser diferentes peças. As máquinas de tecer em 3D criam os estofos sem costura (pelo que o ajuste ao banco é impecável, diminuindo imperfeições como as rugas) e podem usar fios de diferentes origens: poliéster, lã, seda, materiais reciclados… até fibra de carbono!

Mas há mais novidades, pois qualquer parte do interior do carro poderá, em princípio, ser produzida em 3D. Neste caso, por exemplo, o tablier e as portas poderão ter desenhos diferentes, dependendo do ângulo de visão, se assim o cliente desejar. Além disso, poderão ser incluídos logos e outros elementos gráficos, dependendo de cada veículo.

Desenhar sem lápis nem papel

A filosofia de desenho da Ford está focada no ser humano e este tecido em 3D é apenas um exemplo. Mas o compromisso da marca vai mais além e estende-se à tarefa principal dos desenhadores, que dentro de pouco tempo poderão deixar de usar lápis e papel para desenhar.

Lápis e papel foram tradicionalmente as “armas” dos especialistas para plasmar tudo o que imaginavam, desde um retrovisor a um modelo completamente novo. Mas a ferramenta de desenho 360º que a marca está a explorar permitirá aos desenhadores criar a reprodução do interior de um veículo e, imediatamente, o autor poderá experimentá-lo como se fosse o condutor ou qualquer outro viajante do carro. Isto será possível graças à tecnologia 3D e à realidade virtual.